sábado, 31 de outubro de 2009

Água fria



Conectado com a busca, o aprendizado chega. Pode demorar uma fração de segundos, a vida toda ou até mesmo a eternidade. Este tempo é relativo com a força de nossa conexão na Energia Cósmica. Quem só pensa no próprio umbigo e vive olhando para o chão está desplugado da conexão. O negócio é começar com peito estufado, nariz empinado e um belo sorriso no rosto.

Pensar em tudo o tempo todo, ou “fritar a cabeça” como eu costumo dizer, é o mesmo que cair em uma areia movediça - há o perigo de nos afundarmos com a agitação. É preciso levar a vida terrena com calma e leveza.

Percebi que viver utilizando a mente apenas quando convém pode ser uma grande conquista. Desta forma é muito mais fácil de escutar nosso coração, entender melhor nossos sentimentos, encontrar paz e nos amarmos.

Neste processo a simplicidade é fundamental, pois é ela que nos leva à calma e à leveza. A mente nos complica o tempo todo, basta colocarmos no papel tudo o que passa em nossa cabeça para termos certeza de que ela é totalmente desregulada. É assustador! Todas as informações que nossos sentidos absorvem aparecem de forma desconexa e acabam deixando nossa vida com vários obstáculos no caminho: “cuidado", "é perigoso", "tem coragem?", "assim é o certo", "aquilo é errado", "bonito", "feio"... Esses julgamentos são aterrorizantes e o medo criado inibe nosso desenvolvimento. Como a mente desregulada não pára de julgar, pensamos que ocorre o mesmo com os outros e nos tornamos pessoas inibidas e complicadas.

A partir de agora criei o botão ON/OFF na minha mente. Procurarei usá-la apenas quando for conveniente. Nos momentos em que o botão estiver na posição OFF, irei aproveitar mais a minha respiração, observar melhor as informações que meus sentidos passam, afiar a minha intuição e, principalmente, não julgar. Aliás, não havia um mestre que dizia: “não julgar para não ser julgado”? Acho que ele já conhecia o tal botão ON/OFF naquele tempo!



domingo, 11 de outubro de 2009

O Vôo do Corvo


Eu crio a realidade, pois a vida é um sonho lúcido. Escolho e controlo meus desejos, pois o tempo todo é momento de colheita. O universo está comigo assim como eu estou com ele.

As coisas simplesmente acontecem. Ficar estressado é uma ilusão do ego. A ação diária é importante, mas as metas não. As metas são neuróticas, egóicas.

Na medida em que a ação diária flui, as coisas acontecem. Há colheita o tempo todo.

Constantemente trabalho minha intuição, há uma voz interior que me dá todas as respostas. Procuro sintonizar minhas ações com esta voz interior.

Dentro deste sonho lúcido procuro aventurar-me, indo para onde a voz interior me guiar. Em silêncio medito e oriento-me, em silêncio encontro paz.

Pois sabem como é: filho de Deus, Deusinho é.