sábado, 22 de maio de 2010

Socialização X Aprendizado

Observo, observo e observo. Tenho a impressão que a raça humana ainda não se conscientizou que são seres sociais.

O ser humano é um ser social, diferentemente dos demais seres vivos que estão presentes no Planeta Azul, precisa dos mais velhos da mesma espécie para sobreviver. Apesar do contato entre os seres humanos ser fundamental para a sobrevivência da espécie, parece que alguma coisa está fora do eixo. Constantemente discursam para melhorar o mundo, mas raramente contribuem para isso.

Poucos se preocupam com a educação, em socializar devidamente as crianças. É mais natural encontrar adultos deseducando, ensinando exatamente como não se deve fazer. Todos nós aprendemos principalmente por meio da observação (visão e audição) e como boa parte dos adultos, apesar de terem um discurso politicamente correto, constantemente oferecem péssimos exemplos aos que estão em fase de crescimento.

Não é a toa que foi necessária a chegada ao planeta das crianças índigo (hoje boa parte já adultas) para prepararem o terreno para as crianças cristal, que trazem consigo um alto grau de consciência. Essa pode ter sido uma tentativa de tentar tirar a humanidade do beco sem saída em que se enfiou.

Chegou a hora dos mais velhos perceberem que podem aprender com os mais novos e tomarem cuidado para não castrarem o conhecimento que as crianças nos trazem.

A tarefa não é fácil e exige cautela, pois além do conflito de geração entre adultos e crianças, há também a limitação dos adultos em compreender o alto grau de desenvolvimento espiritual dos recém chegados ao planeta.

O ideal seria a existência de uma troca, onde os mais velhos ficam com o papel de socializar culturalmente as crianças ao mesmo tempo em que aprendem com elas. É muito duro ver adultos tratando crianças como seres inferiores. Elas não são inferiores, apenas ainda estão em fase de socialização.

O que podemos aprender com as crianças? Simplesmente pare o observe, tenho certeza de que não se decepcionará.
Querem um mundo melhor? Socializem as crianças e, ao mesmo tempo, aprendam com elas.

Há muito tempo, o Mestre da Compaixão já dizia: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no reino dos céus.”