quinta-feira, 2 de julho de 2009

O inferno não é aqui.

Muitos falam que a Terra não é um lugar bom, inclusive há os que dizem que o inferno é aqui mesmo. Porém, aqui na Terra temos a possibilidade da escolha, ou seja, somos capazes de escolher o que queremos para nós neste mundo material, conforme nossas limitações, é claro. O que muitos desconhecem ou até mesmo esquecem, é que sempre haverá a lei universal da Ação-Reação e é aí que a vida terrena pode se transformar literalmente em um inferno.

Durante o sono, temos a capacidade de nos desprendermos de nosso corpo material e viajarmos espiritualmente. Em alguns casos temos apenas sonhos, mas em outros entramos em conexão com outros planos. Tudo ocorre conforme nossa vibração ou freqüência, e assim podemos ir para algum lugar sublime ou não.

Com estas experiências sempre tiramos algum aprendizado, basta prestarmos atenção nos fatos, pois eles sempre nos dirão algo. É claro que para um principiante, nada acontece maravilhosamente bem. Como diz o meu pai, para nos tornarmos grandes temos que começar por baixo, e no plano espiritual ocorre da mesma forma, nada vem de graça.

Foi durante estas experiências que eu soube que realmente o inferno não é aqui...
“Creeeeedo! Que cheiro horrível!” Estas foram as primeiras palavras que eu pensei quando eu acabei de chegar em lugar que chamo de Umbral , pois até agora não sei exatamente onde eu estava.
“Nossa, esse cheiro de novo!” Foi o que eu pensei quando fui parar neste mesmo lugar pela segunda vez.
“Não acredito...” Foi o que eu pensei na terceira vez...
Tive a oportunidade de ir para este Umbral três vezes, em todas as vezes passei por apuros. Foi uma das experiências mais horríveis que já passei. Muitas sensações misturadas: pânico, medo, nojo, desespero, angústia, pavor. O único sentimento bom era o de esperança. Esse não desapareceu em nenhum momento, foi a minha sorte...
Nas três experiências a história foi praticamente idêntica. Eu cheguei neste lugar e a primeira coisa que me chamou a atenção foi o cheiro. Nem deu tempo de ver nada, o cheiro medonho foi a primeira coisa que chamou minha atenção, e já era o suficiente para eu desejar sumir daquele lugar.
Tinha a impressão de que eu estava em um telhado de algum edifício muito alto, pois via o chão e mais nada ao meu redor. Após alguns passos percebi que estava rodeado por seres. Estes seres possuíam a aparência de humanos, mas eu não conseguia ver seus rostos. Todos estavam cobertos com uma espécie de trapos grossos e muito sujos. Percebi que o cheiro medonho vinha destes seres que pareciam estar em estado de decomposição, necrose.
O que já era péssimo passou a ficar pior. Logo que tomei consciência desta situação, todos os seres também passaram a perceber minha presença e começaram vir em minha direção, e eu mais do que nunca, comecei a fugir. Corria desesperadamente para todas as direções possíveis e não conseguia encontrar nenhuma saída. Em todas as direções em que eu me arriscava, encontrava mais destes seres, afinal de contas eu estava no mundo deles, portanto o estranho era eu.
Passei por um perrengue lascado, pois na época em que ocorreram estes fatos, eu ainda tinha pouco estudo a respeito de projeções astrais, e em nenhum momento sabia que podia pedir auxílio para meu Guia, Anjo Protetor, ou qualquer outra entidade de Luz que pudesse me socorrer.
Acredito que aqueles seres achavam que a minha energia era melhor do que a deles e eles desejavam ajuda, mas nunca ia dar conta do recado, pois a situação era preta. Chegou a passar pela minha cabeça que eles poderiam até ter me visto como um deus, um salvador, sei lá... Só sei que o negócio foi bravo.
Em todas estas três vezes, quando eu consegui me livrar da situação, o processo da volta era sempre o mesmo: uma sensação de estar só, transitando em uma madrugada fria, em algum lugar bem barra pesada de alguma metrópole. Aos poucos eu ia chegando em lugares que transmitiam menos perigo e... Eu acabava acordando no meio da madrugada em meu quarto escuro. A sensação de pânico ainda era grande e eu demorava muito tempo para criar coragem de ir até a cozinha para tomar um copo d’água. Chegava a ficar com medo de pegar no sono novamente e ir parar novamente neste Umbral.
A partir destas experiências tomei a decisão de procurar melhorar meus pensamentos no dia-a-dia, pois gostaria de visitar lugares mais tranqüilos. Nunca mais visitei este lugar depois da “terceira vez”, e rezo para que isso nunca mais aconteça.
Em muitas vezes, sofremos para aprender, afinal de contas aprender não é uma tarefa fácil. Mas mesmo assim, a Terra está longe de ser um inferno... Há muitos lugares piores...




Nenhum comentário:

Caminho

"Meu destino depende de mim, não de Deus. Os estrategistas não acreditam em predestinação, ensinam pessoas a examinar suas situações e ...