sexta-feira, 24 de agosto de 2007

O Mago Italiano


Tendo perfeita consciência do estado em que me encontro, vago nos períodos de folga entre o aquém e o além da Sétima Região Cósmica. Às vezes me deparo com um ou outro conhecido, e normalmente quando ninguém está atrapalhando, conversamos na tentativa de bolar uma estratégia para sair pela tangente do Vale da Morte.

Quem está passando por um período no além, possui outro ponto de vista em relação a quem se encontra preso no aquém. Porém, acredito que é justamente somando as duas referências, que as peças do quebra-cabeça começam a se encaixar.

Desta forma, ao mesmo tempo em que vagava, procurava sintonizar a minha freqüência em busca de meu Guia, e sem ao menos perceber, tomei um enorme susto! Havia ao meu lado uma Persona séria, com longa barba. Em sua mão direita, segurava um cajado, fortalecendo a impressão de discernimento e firmeza de espírito.

Ele se apresentou, dizendo gravemente que era um Mago. Que quando encarnado, viveu no Planeta Azul durante o século V, na região onde fica a Itália atualmente. Que não pretende voltar logo ao aquém, pois lá já tinha aprendido muitas coisas. No memento, o além tinha mais a lhe oferecer.

Na conversa, acabei me deparando com uma nova cosmologia, que espero conseguir colocá-las em prática no mundo terreno. De certa forma, apesar de eu ter tido apenas um encontro conscientemente, ao que me parece, o Mago Italiano está fazendo o papel de meu Guia. Ele demonstra ser muito sábio, canaliza sua sabedoria em direção à paz interior sem fugir do trabalho.

Durante o período que permaneceu no Planeta Azul, conseguiu por meio do recolhimento à quietude, acalmar seus demônios, paixões e emoções que ameaçavam dominá-lo, passando a irradiar serenidade e calma aos desesperados. Conhecendo as fraquezas humanas, foi capaz de guiar os outros, curar os fracos e doentes, instilar-lhes coragem e esperança.

O Mago Italiano acredita na bondade das pessoas.

Disse que ao encontrar a verdadeira paz e sintonia interior, os animais também passaram a se sentir bem ao seu lado, o que propiciou o desenvolvimento de uma linguagem com eles.

Hoje, vivendo no além, com toda sabedoria adquirida no aquém, continua irradiando suavidade, bondade, força e clareza.

Perguntei-lhe se havia deixado seus passos marcados durante a sua passagem no Planeta Azul, para que eu pudesse seguir, com o intuito de não me desorientar. Ele me respondeu:

“Há uma Regra, um manual para um reinado sábio”

Repentinamente, o Mago Italiano partiu. Mas vocês nem imaginam o que ele deixou em minhas mãos...

Nenhum comentário: